Seguro Viagem Intercâmbio: O que cobre o seguro viagem intercâmbio

A cobertura de um seguro viagem abrange uma série de opções para alcançar ao máximo o maior número de clientes. Primordialmente é preciso que haja um planejamento completo para que se selecione quais serviços é desejável ter a assistência, ou quais são obrigatórios, dependendo do local de destino.

A principal nuance entre o seguro viagem comum e um seguro viagem intercâmbio trata-se geralmente do número de dias de cobertura. Uma vez que viagens a intercâmbio são por períodos superiores a 3 – 6 meses, os seguros também seguem essa lógica.

Sobre os serviços mais comuns que as empresas cobrem são os seguintes. Vale lembrar que os dois primeiros citados são obrigatórios para qualquer seguro, independentemente se é seguro viagem intercâmbio ou não, segundo a legislação brasileira:

Assistência nas questões de saúde

Facilidades para consultas com profissionais da Medicina e Odontologia e que sejam brasileiros, além de opções de restituição do valor gasto e translado médico para admissões hospitalares.

Translado de corpo e funeral

Auxílios relacionados ao regresso do corpo em caso de morte acidental ou natural. O serviço para invalidez é uma opção diferente, mas relacionada, quando o acidente não causa morte, mas perda de algum órgão ou da função dele.

Regresso sanitário

No caso do segurado não poder voltar ao país de origem da mesma forma que saiu, por condições de saúde, por exemplo, uma fratura em algum osso da perna. A depender do grau de severidade, você tem o direito de voltar com mais conforto, de Primeira Classe, por exemplo.

Burocracias relacionadas à viagem

São os extravios, cancelamos ou remarcações de passagens aéreas, entre outros.

Dentro de cada um desses serviços você pode imaginar quão trabalhosas são as etapas que os compõem, é por isso que o seguro viagem intercâmbio é elemento tão essencial do planejamento da viagem.

Simulador de empréstimo: O que é um simulador de empréstimo?

Com a facilidade de um simulador de empréstimo, é possível encontrar o melhor serviço de crédito que atenda às suas necessidades, e sem sair de casa, já que muitas vezes é possível contratar o empréstimo online.

Usar um simulador de crédito é uma das ferramentas que pode ter ajudar a planejar seu financeiro antes de fechar o contrato.

O simulador de empréstimo também é uma das formas mais seguras de saber todas as condições de pagamento e taxas de um empréstimo antes de fechar o contrato, fazendo uma simulação sem compromisso.

O que é um simulador de empréstimo?

Como o próprio nome já diz, um simulador de empréstimo é uma ferramenta que permite a simulação de diferentes cenários em relação a um empréstimo de interesse.

Um empréstimo é sempre uma dívida de longo prazo, sendo preciso tomar alguns cuidados, e ter plena consciência o que essa escolha afetará em seu orçamento.

Assim, essa é uma forma de saber todas as condições de um empréstimo, sem se comprometer, sendo que o simulador de empréstimo também pode ser utilizado online.

Vantagens em usar um simulador de empréstimo

Conheça algumas das vantagens de usar um simulador de empréstimo:

Consulta de diversos bancos

Uma das principais vantagens de um simulador de empréstimo é disponibilizar a pesquisa em diversos bancos.

Com isso, é possível comparar as taxas de juros, prazos para pagamento e outras condições e informações importantes.

Descobrir taxas de juros mais atrativas

Ao usar um simulador de empréstimo é possível já ter a ciência das taxas de juros e encargos que irá se pagar caso aquele empréstimo seja aprovado.

Cálculo do valor das parcelas e prazos

Simular o valor das parcelas e os prazos para pagamento também é de extrema importância, já que serão estas que mais influenciarão no seu orçamento.

O simulador de empréstimo te ajuda a se informar para poder se planejar, e escolher a opção de empréstimo que melhor se encaixe em seu orçamento.

Crédito Pessoal Online: Tudo sobre crédito pessoal Online

Hoje com o crédito pessoal online está mais fácil conseguir um dinheiro em caso de uma emergência e de forma rápida e fácil.

Mas, mesmo sendo uma forma de conseguir dinheiro é preciso alguns cuidados para que você não comprometa o seu orçamento.

O que é crédito pessoal online?

O crédito pessoal online é um produto oferecido por bancos ou financeiras que emprestam dinheiro para pessoas usarem sem a necessidade de comprovar uma finalidade.

Assim, o cliente recebe a quantia de dinheiro acordada, acrescida de juros, que deverá ser devolvida no prazo determinado.

Esta é a solução mais prática para quem precisa de dinheiro rápido, e na maioria dos casos, é solicitado para quitar dívidas, emergências ou sair do rotativo do cartão.

Mas, no momento em que você solicita um crédito pessoal online, é feita uma análise de crédito, e será esta que determinará uma resposta positiva ou negativa da sua avaliação.

Diferença entre crédito pessoal online e financiamento

Com o crédito pessoal online aprovado você pode utilizar o dinheiro para qualquer objetivo, como:

  • Pagar de contas
  • Quitar de dívidas
  • Compras
  • Viagem

Já no financiamento, o dinheiro precisa necessariamente ter uma destinação específica, como:

  • Compra de veículo
  • Compra de imóvel

Quem pode solicitar um crédito pessoal online?

Para solicitar um crédito pessoal online, é preciso ser 18 anos e possui um CPF ativo, também será preciso apresentar a carteira de identidade (RG).

Na maioria dos casos, também é solicitado comprovante de renda e residência para a aprovação do crédito pessoal online.

É preciso pagar algo para conseguir um crédito pessoal online

Não, nunca realize qualquer tipo de pagamento antecipado para conseguir um crédito pessoal online, já que nestes casos pode se tratar de golpe.

Contrato de um crédito pessoal online

Mesmo se tratando de uma negociação online, antes de fechar o contrato do seu crédito pessoal online leia todas as informações que contam no contrato.

Em um contrato de crédito pessoal online, sempre deve haver as seguintes informações:

  • IOF: Imposto sobre Operações Financeiras.
  • Parcelamento: A quantidade e valor das parcelas.
  • Taxa de juros
  • Valor líquido do crédito pessoal online.
  • Forma de pagamento das parcelas
  • CET (Custo Efetivo Total): custo total do empréstimo.

Essas são algumas das principais informações que você deve saber antes de contratar um crédito pessoal online.

Consultar operadora: veja como consultar a operadora do celular antes de ligar

O número de operadoras que oferece serviço telefônico, atualmente, é enorme. Aquele clichê básico de antigamente, que apenas uma empresa atenderia toda a necessidade do público, ou que uma única empresa oferece serviços de qualidade, hoje em dia, não existe mais. Cada cliente possui uma necessidade exclusiva e própria, com isso pesquisar e escolher a  operadora que mais se adequa as suas exigências é o ideal.

Independente de qual for o motivo, os usuários telefônicos buscam a trocar de operadora e solicitar a portabilidade cada vez mais.

O que é a portabilidade?

De acordo com a ANATEL, Agência Nacional de Telecomunicações, a portabilidade numérica é um serviço prestado pelas operadoras, na qual permite o usuário trocar de empresa, mas manter o número já existente.

No entanto, junto com a portabilidade, uma dúvida chega aos clientes: com consultar operadora de um número antes de realizar uma chamada?

Consultar operadora através de aplicativos nos celulares

Todos os tipos de celulares, tanto aqueles com sistema operacional Android, quanto os que possuem IOS, oferecem em suas lojas de aplicações – Google Play e App Store nesta ordem, alguns aplicativos que permite que o usuário consulte operadora do número antes de realizar a chamada.

Celulares com sistema Windows, também proporcionam os aplicativos, porém limitam que as pessoas consultem a operadora apenas 6 vezes por hora.

Consultar operadora através de sites

            Uma outra opção que permite que os clientes consultem a operadora antes de realizar uma ligação é através de sites.

A portabilidade é um serviço que gera às pessoas duvidas sobre qual a operadora de um número antes de realizar a ligação. A vantagem mais significante de se consulte operadora é a economia que o cliente tem. Ainda mais por usuários que usam os bônus muitas vezes proporcionados pelas operadoras. Os minutos gastos na consulta a operadora valem a economia gerada no fim da fatura.

Tabela FIPE motos Honda: Consulte a tabela FIPE moto Honda

A aquisição de próprio automóvel é um grande passo para a autonomia e liberdade de muitas pessoas. Com o crescente aumento de veículos particulares o trânsito das grandes cidades tem se tornado caótico e, por isso, ao escolher qual automóvel adquirir, muita gente tem optado pelas motos, devido a economia com combustível e rapidez para o deslocamento.

O valor gasto para adquirir uma moto é inferior ao preço de carros por exemplo. Portanto existem inúmeros motivos que levam as pessoas a optarem pelas motos ao escolherem seu veículo particular.

Ao comprar ou vender uma moto usada, o valor dela é diferente de motos 0km, e algumas pessoas sentem dificuldades de perceber se o que estão pagando ou pedindo pelo veículo é justo. Para saber qual o valor de mercado de sua moto basta consultar a Tabela FIPE Motos.

Tabela FIPE – o que é?

A Tabela FIPE foi criada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE). Sua função é nortear os valores de mercado acerca dos veículos automotores em território nacional.

A FIPE foi criada em 1973 para oferecer apoio ao Departamento de Economia da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP), ela é uma instituição de direito privado e sem fins lucrativos.

Com o intuito de ajudar o departamento de economia e consequentemente, a economia do país, foi criada a Tabela FIPE. A tabela é atualizada regularmente e os valores apresentados são em relação ao ano e mês base de pesquisa.

Tabela FIPE Motos

Para aqueles que possuem uma moto e desejam realizar sua venda, ou para quem deseja realizar a compra de uma moto é possível descobrir o valor de mercado do automóvel através da Tabela FIPE Motos. A Tabela é a mesma para qualquer tipo de veículo, independentemente de sua marca ou modelo.

No entanto a Tabela FIPE Motos não normatiza ou estabelecimento os valores dos automóveis, a negociação é realizada entre comprador e vendedor sem interferência da Fundação. Alguns itens que tem impacto direto na transação comercial não são considerados pela tabela apresentada, como cor, estado de conservação, localidade do veículo e histórico do mesmo.

Portanto, o intuito da Tabela FIPE Motos Honda é auxiliar que a negociação a ser realizada acerca do automóvel seja justa, para ambas as partes.  Para aqueles que trabalham com a venda direta de automóveis a tabela pode auxiliar ao se estabelecer o preço do veículo, ajudando a evitar grandes discrepâncias no valor de um mesmo automóvel, mas em locais diferentes.

Tabela FIPE Motos – como consultar?

Para realizar a consulta na tabela FIPE Motos e saber o valor de mercado da sua moto, você pode acessar o site Tabela fipe carros. Lá você selecionará a opção de motos para a pesquisa e informará os dados do automóvel que deseja comprar ou vender.

Após preenchido todos os campos, o site lhe apresentará o valor atual do veículo, bem como o combustível utilizado e outros dados a respeito da moto. A tabela não leva em consideração itens que personalizados e que possam alterar o valor do veículo, bem como cor e estado de conservação.

Empréstimo Online: Como pedir empréstimo online

Hoje com as facilidades que a internet nos proporciona, até mesmo para conseguir um crédito pessoal não é mais preciso ir a um banco e encarar fila, já que é possível solicitar um empréstimo online.

Para isso, é preciso apenas ter um computador com acesso à internet para fazer o seu empréstimo online, e escolher o seu Banco ou Financeira online.

Assim, o primeiro passo é entrar no site do banco ou financeira e realizar o pedido do seu empréstimo online com menos burocracia. Confira um passo a passo abaixo.

  1. Faça uma simulação do empréstimo online
    A maioria dos bancos e financeiras disponibilizam uma simulação empréstimo online para você já saber de antemão o valor que irá pagar em parcelas, assim como os juros que irão ser embutidos no valor final da solicitação.
  2. Escolha sempre o empréstimo com melhor custo-benefício
    Após realizar a simulação online, é preciso escolher o banco ou financeira que ofereça o melhor custo-benefício.

Mas, é preciso analisar os benefícios de um determinado empréstimo em longo prazo, como a porcentagem, de juros, por exemplo, e não apenas pela sua rapidez do dinheiro na conta.
4. Escolha como irá pagar
Após a análise do seu orçamento, é preciso escolher a data e em quantas parcelas você pretende pagar o seu empréstimo online.

Leve em consideração o quanto você ganha por mês, às despesas necessárias e o que você pode economizar sem afetar o seu estilo de vida.

  1. Envie os documentos para o banco ou financeira
    O seu empréstimo online antes de ser liberado é analisado pelo banco ou financeira e, essa avaliação é feita de acordo com os requisitos necessários e cada instituição possui seus requisitos, podendo ser rigorosos ou não.

Ao se cadastrar no site, você deverá enviar os documentos exigidos para a aprovação do empréstimo.
6. Espere a análise do empréstimo online
Após o envio da documentação exigida, você passará pela análise de crédito do banco ou financeira.

O valor do empréstimo, a forma de pagamento e os documentos serão avaliados antes de aprovado seu empréstimo.

Esse período de análise de crédito pode demorar horas até mesmo uma semana, irá depender da instituição escolhida.

7. Verifique a sua conta
Com o seu empréstimo online aprovado, confira se o dinheiro foi depositado em sua conta para que você possa utilizá-lo.

Existe uma nota mínima Enem para entrar na faculdade?

Graduação, ENEM, profissão, universidade, redação, aprovação, nota, curso, escolhas. Essas são algumas das palavras que permeiam a vida de quem deseja ingressar no ensino superior, principalmente através do Exame Nacional do Ensino Médio. São dúvidas, medos, incertezas e desafios que rodeiam o universo daqueles que sonham em entrar na faculdade.

Mas uma das grandes dúvidas que surgem entre os estudantes são: qual a nota mínima no ENEM para entrar na faculdade? Existe uma nota mínima para conseguir, ou sonhar, com a aprovação pelo ENEM? Essa nota pode mudar de acordo com o curso e a faculdade? São essas dúvidas que tentaremos sanar hoje, explicando um pouco mais sobre o ENEM e suas notas.

ENEM – o que é?

O ENEM, ou Exame Nacional do Ensino Médio, é um exame do governo, aplicado para estudantes que estão finalizando os estudos do ensino médio e para pessoas que tenham interesse em ingressar no curso superior, seja através do SISU, para as universidades e institutos federais e estaduais, ou para concorrer a uma bolsa do PROUNI, nas instituições particulares.

A prova do ENEM é realizada anualmente, normalmente em outubro ou novembro, composta por quatro áreas do conhecimento (ciências humanas e suas tecnologias, ciências da natureza e suas tecnologias, linguagens e códigos e suas tecnologias e matemática e suas tecnologias) e redação. Atualmente a prova é realizada em dois domingos, com intervalo de uma semana entre uma prova e a outra e com a prova de redação sendo aplicada em um desses dois dias.

A nota do ENEM é aceita por diversas instituições brasileiras e algumas internacionais. As universidades públicas que aceitam a nota obtida no exame utilizam o SISU como forma de ingresso, sendo responsabilidade do governo federal o cronograma, edital e divulgação dos resultados. Caso o interesse seja em instituições privadas, o aluno pode utilizar do PROUNI ou utilizar a nota para obter bolsas de estudo.

Nota mínima do ENEM

Em qualquer caso que seja a escolha do aluno para utilizar sua nota do ENEM, irá existir uma nota mínima. No entanto esse valor vai alterar de acordo com a escolha do projeto, curso e faculdade. Além da nota obtida na prova, pode existir outros requisitos para que o estudante consiga sua vaga. Explicaremos aqui como funciona a nota do ENEM em alguns casos.

  • PROUNI – para participar do programa é necessário que o aluno realize sua inscrição e participe de um processo seletivo. A nota mínima para realizar a inscrição no programa é 420 pontos nas provas objetivas e não tenha tido sua redação anulada, ou seja, nota maior que 0. No processo seletivo é utilizado a nota de corte, ela varia de acordo com o curso e faculdade escolhidos. Essa nota é estabelecida a partir da quantidade e da nota dos alunos que desejam concorrer ao mesmo curso.
  • SISU – para participar do SISU, o único pré-requisito é não ter tirado 0 na redação. No entanto as notas para aprovação funcionam no sistema de nota de corte, ou seja, a nota mínima para aprovação é estabelecida a partir da média de notas dos alunos que se inscreveram para o mesmo curso na mesma instituição.

5 Dicas para ficar tranquilo no dia do vestibular

Dicas para ficar tranquilo no dia do vestibular

Está chegando o dia de colocar todo o seu conhecimento à prova!

Com nossas 5 dicas para ficar tranquilo no dia do vestibular, o seu nervosismo será só mais um adversário que vai ficar para trás!

Detectando a ansiedade

Primeiro de tudo, você tem de aprender a detectar sinais de pânico e ansiedade para, assim, começar a colocar os nervos no lugar.

Esta é a primeira e mais importantes das nossas 5 dicas para ficar tranquilo no dia do vestibular!

Numa questão de matemática, por exemplo, se você rói a unha e as mãos começam a suar, a ansiedade está chegando. Veja outros sintomas:

  • Taquicardia;
  • Gagueira;
  • Tontura;
  • Boca seca;
  • Nervosismo;

Nessas horas, o mais indicado é parar tudo, relaxar e respirar bem fundo… Veja como evitar sintomas assim!

Planeje seu caminho

Qualquer um fica mais seguro ao enfrentar situações rotineiras. Assim, para evitar sustos e imprevistos, confirme o endereço da prova e refaça o trajeto antes do Dia D.

Ainda mais se você nem conhece o endereço!

Antes do exame

Estudar na véspera do vestibular é inútil e você ainda pode criar mais ansiedade. Sendo assim, o que conta é o que você aprendeu durante todo o ano!

Das nossas 5 dicas para ficar tranquilo no dia do vestibular, essa parece mais fácil: essa é a hora de você relaxar!

Saia com amigos, assista a filmes, namore e tenha bastante lazer. O que vale é esquecer dos exames (pelo menos vale tentar!) por algumas boas horas…

Durante o exame

Quer se sair bem na prova no dia do vestibular? Na hora do vamos ver, esqueça a concorrência!

Como não é permitida a entrada de “bola de cristal” na sala de provas, não há como saber quem vai se sair melhor ou pior que você.

Apenas procure aproveitar seu tempo da melhor forma que você puder. Mas sem achar que está numa corrida, certo?

Nossa sugestão aqui é deixe todas as questões difíceis para o final. Isso por que, caso o tempo esteja chegando ao fim, o que você acha que acertou já está garantido!

E tem mais: o estresse pode desencadear ansiedade e atrapalhar você no caso de tentar resolver o que sobrou de dúvida.

Modere no almoço

Mesmo que você esteja com uma ansiedade, não exagere no prato!

Claro é sadio estar alimentado (e hidratado) para, que nenhum fator interno tire ou diminua a sua concentração. Assim, prepare um almoço com alimentos leves e pouca ou zero gordura!

Certamente a mais gostosa de nossas 5 dicas para ficar tranquilo no dia do vestibular, vale também levar um lanche natural e leve para a hora que você precisar de energia extra!

Quer praticidade? Leve um doce ou barra de cereal para saborear durante o exame, pois isso vai revigorar sua concentração se bater cansaço.

Tabela Fipe 2018: Como consultar tabela FIPE em 2018

tabela FIPE 2018

Você está pensando em trocar de carro e não sabe quais veículos encontrar em uma determinada faixa de preço? A tabela FIPE 2018 é uma forte aliada para te ajudar a descobrir os valores praticados pelo mercado, fazendo com que você consiga fechar um excelente negócio;

Acompanhe o nosso artigo e descubra como tirar o melhor proveito da Tabela FIPE!

O que é a Tabela FIPE?

A Tabela FIPE foi criada em 1973 pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas e, desde então, é considerada a principal referência quando se pensa em preços de veículos usados no Brasil. É por ela que consumidores e lojistas definem o valor de um carro.

A Tabela FIPE 2018 ajuda a garantir uma negociação justa no processo de compra e venda de um automóvel, atestando que aquele veículo com um preço justo.

Isso acontece porque é considerado o valor mínimo e máximo que um determinado modelo esteve anunciado durante o mês, se era possível encontra-lo por preços entre R$ 41 mil e R$ 48 mil, o preço na tabela FIPE será de R$ 44.500,00.

Assim, ao decidir comprar esse carro, o consumidor terá uma noção do valor aproximado que ele irá desembolsar no negócio.

Que veículos eu posso achar na Tabela FIPE 2018

Pensou em comprar um carro ou uma moto específica? Se ele é vendido no Brasil, com certeza estará na Tabela FIPE 2018. De automóveis de passeio a caminhões, é possível encontrar:

  • 89 marcas de automóveis, inclusive aquelas sem representação oficial no país, como Cadillac e Tesla.
  • 85 marcas de bicicletas elétricas – como Caloi – e motos
  • 27 marcas de Ônibus e Caminhão

Ou seja, é possível encontrar qualquer carro, moto ou caminhão, te ajudando a negociar com tranquilidade.

Como consultar a Tabela FIPE 2018

Consultar a Tabela FIPE 2018 é um processo tranquilo e intuitivo, podendo ser feito tanto diretamente no site da FIPE, quanto através de aplicativos de celulares, compatíveis com iOS e Android.

Para consultas pelo site, siga os seguintes passos:

  1. Acesse o site da FIPE
  2. No menu superior, clique em “Índice e Indicadores”
  3. Na janela que abrirá, procure por “Preço Médio de Veículos – Tabela FIPE”
  4. Escolha se você quer consultar “carros e utilitários pequenos”, “caminhões e micro-ônibus” ou motos.

Agora vamos simular que você quer comprar um Toyota Corolla 2005 e não sabe qual o preço na Tabela FIPE 2018. Selecionando, assim, “carros e utilitários pequenos”

  1. Você verá que aparece o mês de referência da Tabela, no caso, Janeiro de 2018
  2. Selecione a marca do veículo – Toyota
  3. Selecione o modelo do veículo, sendo bem específico. Por exemplo “SE-G 1.8/1.8 FLEX 16V AUT”
  4. Selecione o ano do carro – 2005
  5. Clique em Pesquisar

Imediatamente você será apresentado ao resultado: na tabela FIPE, esse Corolla está avaliado por R$ 26.680,00, esse é o preço médio dele no mercado, podendo pequenas variações de acordo com o estado de conservação, quilometragem e acessórios.

Aplicativos para consultar a TABELA FIPE 2018

A Tabela FIPE 2018 também pode ser consultada por meio de diversos aplicativos de celulares desenvolvidos com essa finalidade, dentre eles o FIPE CAR, disponível para IOS e o Master FIPE, disponível para celulares Android.

Geralmente esses aplicativos são intuitivos, permitindo uma consulta rápida. Por exemplo, na Master FIPE, são 5 passos:

  1. Abrir o aplicativo
  2. Selecionar a marca do veículo desejado
  3. Escolher a versão, sendo bem específico
  4. Selecionar o ano-modelo que você quer saber
  5. O valor é apresentado imediatamente.

Como você pode ver, consultar a tabela FIPE 2018 é um processo tranquilo, cujos passos podem ser aplicados a outros modelos e versões, inclusive para acompanhar a desvalorização do veículo ao longo dos meses, te auxiliando a fazer o melhor negócio na hora de comprar ou vender o seu carro!

Processo Dpvat: Como funciona o processo do seguro dpvat?

processo DPVAT

Imaginemos a seguinte situação: você está caminhando pela rua e um acidente de trânsito acaba lhe atingindo, são dois carros com seus motoristas e passageiros que colidem e você se vê no meio desse acidente. Você, os motoristas e passageiros dos veículos estão todos machucados. Quem irá lhe indenizar pelos danos causados?

Essa é a função do DPVAT, em casos de acidentes de trânsito, independentemente de quem o causou, todas as pessoas que sofreram danos e estão envolvidas no caso tem direito ao seguro DPVAT. Mas o que é o DPVAT? Como funciona o processo DPVAT? É sobre isso que iremos falar hoje.

DPVAT – o que é?

DPVAT, ou Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de via Terrestre, é um seguro obrigatório brasileiro, válido em todo território nacional. Ele foi instituído em 1974 e foi criado para a cobertura a danos pessoais que possam terem sido causados a pessoas físicas por veículos terrestres ou pela carga que eles transportam.

Ele tem a finalidade de amparar as vítimas de acidentes de trânsito, independente de quem causou o acidente. Ele abrange tanto o motorista e passageiros como os pedestres, ou seja, quem quer que tenha sido prejudicado com algum acidente de trânsito tem direito a cobertura oferecida pelo DPVAT, independentemente do local ocorrido.

É um seguro pago pelos proprietários de veículos e na maioria dos estados o pagamento é realizado juntamente com o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores). Caso o motorista não efetue o pagamento do seguro, seu automóvel não poderá ser licenciado, impedindo que o mesmo fique em circulação até a regularização dos documentos.

Processo DPVAT

O seguro do processo DPVAT tem sua proteção válida por até três anos a partir da data que ocorreu o acidente, sendo válido dentro das coberturas previstas pela lei de regulamentação do seguro. Sua abrangência é para casos que envolvam morte, invalidez permanente e despesas médicas e suplementares das pessoas envolvidas no acidente.

Em casos de morte a indenização é de R$ 13.500,00. Para ter direito ao seguro é necessário entrar com o processo do seguro DPVAT de acordo com a situação da vítima, sendo ela casada ou não, com herdeiros ou não. É necessário ter os documentos do acidente, da vítima e dos beneficiários (caso existam).

Em casos de invalidez permanente a indenização pode chegar até a R$ 13.500,00 e também é necessário abrir o processo do seguro DPVAT. Os documentos do acidente e da vítima são indispensáveis para o processo, assim como os documentos suplementares, aqueles que atestam a invalidez permanente causada pelo acidente em questão.

Em casos de despesas médicas e suplementares, ou seja, aqueles casos em que a vítima não terá sequelas graves, mas teve despesas médicas devido ao acidente é necessário entrar com o processo DPVAT com os documentos da vítima e do acidente, além dos documentos comprovando os gastos médicos e suplementares e dados de quem efetuou as despesas. Nesses casos a vítima tem direito ao reembolso das despesas.

É importante ressaltar que ao entrar com o processo DPVAT, os órgãos responsáveis possuem um tempo para avaliar as questões para posteriormente realizar as indenizações, para evitarem fraudes.