Seguro Viagem Intercâmbio: O que cobre o seguro viagem intercâmbio

A cobertura de um seguro viagem abrange uma série de opções para alcançar ao máximo o maior número de clientes. Primordialmente é preciso que haja um planejamento completo para que se selecione quais serviços é desejável ter a assistência, ou quais são obrigatórios, dependendo do local de destino.

A principal nuance entre o seguro viagem comum e um seguro viagem intercâmbio trata-se geralmente do número de dias de cobertura. Uma vez que viagens a intercâmbio são por períodos superiores a 3 – 6 meses, os seguros também seguem essa lógica.

Sobre os serviços mais comuns que as empresas cobrem são os seguintes. Vale lembrar que os dois primeiros citados são obrigatórios para qualquer seguro, independentemente se é seguro viagem intercâmbio ou não, segundo a legislação brasileira:

Assistência nas questões de saúde

Facilidades para consultas com profissionais da Medicina e Odontologia e que sejam brasileiros, além de opções de restituição do valor gasto e translado médico para admissões hospitalares.

Translado de corpo e funeral

Auxílios relacionados ao regresso do corpo em caso de morte acidental ou natural. O serviço para invalidez é uma opção diferente, mas relacionada, quando o acidente não causa morte, mas perda de algum órgão ou da função dele.

Regresso sanitário

No caso do segurado não poder voltar ao país de origem da mesma forma que saiu, por condições de saúde, por exemplo, uma fratura em algum osso da perna. A depender do grau de severidade, você tem o direito de voltar com mais conforto, de Primeira Classe, por exemplo.

Burocracias relacionadas à viagem

São os extravios, cancelamos ou remarcações de passagens aéreas, entre outros.

Dentro de cada um desses serviços você pode imaginar quão trabalhosas são as etapas que os compõem, é por isso que o seguro viagem intercâmbio é elemento tão essencial do planejamento da viagem.